Série 2 – Electricidade e Electrónica

Hoje vamos tratar da electricidade e electrónica da arcade do Sérgio.

Começamos com a descrição do esquema eléctrico da arcade do Sérgio. Em bom jeito old school, este esquema foi desenhado usando ferramentas comuns na época em que as arcades reinavam, ou seja, papel e canetas de feltro. Podem obter esta imagem em alta definição neste link.

arcade-sergio-lodef

Em baixo à esquerda temos a entrada da ficha de alimentação de 220V que depois de passar pelo interruptor liga-se ao transformador e também ao monitor (representados pela cor azul escura).

O transformador tem duas tensões de saída, 12V e 5V. Pela saída dos 12V (representados pela cor vermelha) alimentamos o amplificador das colunas e a retro-iluminação do marquee. Pela saida dos 5V (representado pela cor roxa) alimentamos o Raspberry Pi 3, sendo que é por ele que sai também a alimentação da placa mamepanel e do adaptador HDMI-VGA.

Os botões da área de jogo ligam-se aos terminais da placa mamepanel que converte em “toques de teclas” num teclado “virtual” USB, ligando numa das quatro portas disponíveis no Raspberry Pi 3. A saída de vídeo do Raspberry Pi 3 liga ao monitor através de um adaptador HDMI-VGA que foi comprado no eBay.

O amplificador das colunas liga no jack existente para saída de áudio no Raspberry Pi 3. Inicialmente colocou-se a questão da qualidade desta saída de áudio que sabemos não ser das melhores no entanto e depois de várias experiências chegámos à conclusão que para este efeito serve perfeitamente. Decidimos não utilizar o transformador que foi extraído das colunas.

Entretanto, o Luís prepara o desenho para o “marquee” a partir do gráfico original do projecto MAME, tendo sido impresso numa folha de papel autocolante e cortado com muita paciência com um x-acto e depois pintado com uma tinta opaca. Claro que sendo o Luís, há sempre margem para erros e depois de muita galhofa e risada, ele explica o erro cometido. Sendo uma folha de papel autocolante, há dois lados, um que cola outro que não. Adivinhem qual foi o lado que o Luís pintou com tanto cuidado? O lado errado 🙂

Pequena mudança de planos e optamos por colar as letras, pintar o acrílico com tinta preta em spray e depois retirar as letras, ficando desta forma o inverso do pretendido inicialmente. Este é um excelente exemplo do carácter exploratório desta temporada, se algo não funciona à primeira, tenta-se algo diferente. E enquanto a tinta seca, o Luís trata de voltar a montar todos os botões e joystics na sua área de jogo que foi refeita e ligar também os fios dos micro switches à placa adaptadora mamepanel.

Depois de tudo devidamente montado no seu lugar e da tinta já ter secado, tiramos as letras e como já calculávamos há algumas imperfeições, ou “detalhes” que estão de acordo com o “ISO” que o Luís apoia. A piada do “ISO” tem a ver com a qualidade final que se aceita ter numa determinada tarefa.

Depois do marquee estar montado, coloca-se a placa que contém as colunas e a fita de LEDs, que dá algum trabalho a montar e que termina com um dos fios que alimenta essa zona partido. Em seguida liga-se tudo e… não acende nada na marquee. O Luís anda à procura do provável culpado, chegando à conclusão que os LEDs não acendem porque a alimentação picoPSU é controlada pela mainboard e não estava ligada.

 

ooz_labs_-_s02e10_-_electricidade__electronica_-_thumb

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *